3 dicas sobre as mudanças do Simples em 2018

É importante que o dono do negócio entenda o que muda nas obrigações fiscais para evitar erros e para garantir que a pequena empresa se mantenha dentro da lei, e também, que seu contador saiba o que está acontecendo.

Para ajudar, percebi como é importante divulgar informações para que os empresários prestem atenção e assim consigam notar a parte que lhes interessa, vejam isso:

Muitas mudanças no Simples em 2018

A principal mudança do Simples Nacional é o limite de faturamento, o novo valor máximo é de R$ 400.000,00 por mês, ou seja, R$ 4.8 milhões por ano.

As alíquotas SIMPLES sobre o faturamento bruto deixam de existir, agora passam a valor alíquotas ampliadas com descontos fixos ligados à faixa de enquadramento por faturamento, e por isso o apoio do contador é essencial.

O valor final da alíquota dependerá do cálculo que inclui o faturamento bruto nos últimos doze meses e um desconto fixo. O contador precisa calcular caso a caso para entender se a carga tributária aumenta ou reduz.

eSocial passa a valer

Desde 2015 falam do esocial, mas em 2018 é obrigatório, nesta declaração prestamos informações fiscais, previdenciárias e trabalhistas.

Em junho de 2018 empresas de todos os tipos inclusive do Simples passam a ter essa obrigação, portanto, atenção aos critérios e calendários, para adequar sua empresa.

ICMS, ISS e reoneração da folha

O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) tem novidades, o Conselho Nacional de Política Fazendária (CONFAZ) realizou mudanças nas regras de substituição tributária. As informações completas estão no Convênio ICMS 52/2017.

O Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) vai mudar, a Lei Complementar 157/2016 alterou a norma anterior e, nestes casos, os municípios precisarão se adequar. A atenção, neste caso, vai para a cidade em que a pequena empresa atua.

Reoneração da folha de pagamento, (assunto importante) atenção total dos pequenos empresários às regras, porque há indefinições no cenário, resultado de uma disputa entre o Governo Federal e o Congresso Nacional, o resultado pode trazer novidades.

Isso significa que nos próximos meses podem surgir mudanças, então seu contador é o melhor aliado para acompanhar e entender o que acontece, evitando que sua empresa sofra ainda mais impactos negativos.

  *Gilberto Bento Júnior é advogado, contabilista e empresário, com experiência em gestão com estratégias empresariais e conhecimento em formação de preços, custos, recursos humanos, viabilização econômica e financeira. E-mail: bentojr@bentojradvogados.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *